Dicas de Criação

MANEJO ANIMAL
Manejo de Éguas Prenhas
Então sua égua premiada está para dar a cria e não há mais nada o que fazer além de esperar até que o potro de seus sonhos nasça, certo? Errado! Nutrição, exercício, vacinações e gestação monitorada são fatores que, quando administrados cuidadosamente, podem melhorar suas chances de obter um recém-nascido saudável. Relatos de veterinários descrevem que, ao longo da gestação, a égua prenhe deveria ser mantida com uma ração equilibrada que lhe permitirá manter-se saudável e ativa. Outros dizem, ainda, que o ganho de peso excessivo ou perda devem ser evitados.

Um modo fácil de se determinar se o peso está correto é apalpar as costelas. Estas devem ser facilmente apalpáveis mas não devem ser visíveis. O exercício pode controlar também o ganho de peso em excesso. Equitação moderada e trabalho são normalmente seguros até o 5º mês de gestação. São encorajadas atividades físicas moderadas e exercícios livres ao longo de toda a gestação.

Protegendo a égua de parasitas, protege-se o feto também. Idade, alojamento, e participação em exposições contribuem para ameaçar a saúde em relação a parasitas. Sempre leia rótulos e confira com seu veterinário antes de aplicar qualquer medicamento. Certos produtos não são seguros para as várias fases de gestação.

Dicas adicionais sobre como controlar a exposição de éguas a parasitas:
· Todos os cavalos da propriedade devem entrar em um programa de vermifugação.
· Animais do mesmo pasto e de idade semelhante devem receber vermifugação juntos. Cavalos mais jovens são mais sensíveis e por isso apresentam uma carga parasitária maior, aumentando a infestação parasitária dos pastos pela via fecal.
· Evite alimentar os animais diretamente no chão.
· Cavalos em trânsito e recentemente adquiridos devem ser vermifugados e isolados de 1 a 2 semanas antes de serem colocados junto com os demais animais.
· Faça exames de fezes dos animais regularmente em laboratórios.
· Utilize sempre a dosagem recomendada.

Junto com um programa de vermifugação, um programa de vacinação coordenado por um veterinário é imprescindível. A gestação poderá ser monitorada por um veterinário manualmente ou por ultra-som. Éguas que tiveram problemas na gestação e na parição, são mais propensas a terem os mesmos problemas no futuro.
Gestações de alto risco podem ser causadas por conformação vulvar pobre, cólica, laminite e exposição a substâncias tóxicas. Éguas expostas ou infectadas com o herpes eqüino, têm uma probabilidade maior de abortar (aborto infeccioso).

Lembre-se sempre de observar estes fatores, pois os mesmos são de extrema importância:
· nutrição, · exercício, · grau de infecção parasitária,
· vacinações e
· gestação monitorada.

E nunca se esqueça de consultar seu veterinário.

Haras TGS

Publicada em 08/11/04 - 6027 visitas

Voltar
© Copyright 1987-2018 Triple G Stud Farm — Design e Desenvolvimento por Adriano Oliveira